Cientista descobre que o LHC bugou o mundo em 2010

0
10624

O que muitas pessoas temeram que acontecesse em 2010, quando os primeiros experimentos com o LHC foram noticiados na mídia, realmente aconteceu, afirma um dos mais renomados astroneurozoólogos do mundo.

Paul Birthman trabalha junto ao departamento de astroneurozoologia da NASA e percebeu o que muitos conspiracionistas já haviam afirmado, um buraco negro foi criado durante os experimentos do LHC. Ainda se calcula as consequências desse buraco negro que foi apelidado de “the bugger”. Aparentemente não vimos nada acontecendo diretamente pois as consequências foram diretamente no tecido da realidade espaço-tempo, que fez com que geradores de probabilidades infinita (Adams, D. 1979) criassem eventos estranhos e até agora pouco entendidos. O mais impressionante é o que interferiu nesses geradores.

Segundo Birthman “um rasgo no tecido da realidade causado pelo buraco negro, fez com que pequenos seres conhecidos como memers alterassem aos poucos pequenos eventos aleatórios e isso, graças ao efeito borboleta, fez com que grandes catástrofes globais acontecessem, por isso vemos tantas notícias e eventos estranhos nos últimos 6 anos”. Ele chama esse evento ocorrido em 2010 de “O verdadeiro bug do milênio”.

Essa nova área de estudo, a astroneurozoologia, pretende estudar criaturas geradas por rasgos no espaço-tempo e entender melhor sua fisiologia, morfologia, taxonomia, ecologia, entre outros fatores, para talvez criar métodos de controle e até domesticação. “Geraria um mercado perigoso”, afirma Birthman, pois, segundo ele, “pessoas poderiam adquirir um memer e condicioná-lo a alterar resultados na loteria, por exemplo”.

Paul não está muito esperançoso, já que não há muita verba para seu campo de estudo, mas ele não pretende desistir e promete publicar um novo paper ainda em 2017.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here